domingo, 2 de janeiro de 2022

Resenha: Eamam: O aventureiro novato

 


Yo minnaa !!!! FINALMENTE venho trazer uma das resenhas mais esperadas do blog! Prometi resenhar esse livro faz tempo e acabei colocando quotes para vocês, falando rapidamente sobre ele, cheguei a fazer uma resenha rápida no Instagram, mas toda vez que vinha escrever essa resenha algo acontecia. 

Além da pandemia (que deixou minha vida uma loucura) faltou luz umas 3 vezes ou mais em momentos que parei tudo para escrever, teve gente aqui em casa pedindo ajuda outras vezes, queda de internet...Gente, eu fiquei sem entender porque tudo tava atrasando a resenha! Mas pensando melhor foi bom, o tempo passou e melhorei a forma com que escrevo, acredito que essa resenha hoje vai expressar muito melhor o clima que temos em Eamam do que uma resenha feita na data que tinha planejado inicialmente. Até porque essa resenha foi especialmente difícil e logo mais explico o motivo. 

Agora voltando ao livro, vou apresentar a sinopse, seguida de uma apresentação explicativa e por último minha opinião pessoal, então, vamos ao post?


Sinopse 

“Eamam é um mundo louco com elementos característicos da literatura fantástica, como elfos, anões e gnomos, além de goblins extraterrestres e ilhas voadoras. Raças distintas que se misturam, dividem território ou saem no aço. 

Um mundo onde existem reinos, cidades-Estado e povoados com seus governos leais ou corruptos, não raro os dois. Sabe como é, nem tudo são rosas. 

Aventureiros podem vagar por terras ainda desconhecidas, procurando tesouros, explorando ruínas ou tentando sobreviver a um ataque no meio do caminho por alguma ação idiota de um companheiro de equipe ou dois. 

Aqui existe magia, tanto de dons naturais ou aquelas adquiridas por nerds estudiosos, vulgarmente conhecidos como magistas ou mesmo magos. Em algumas culturas são caçados, em outras, venerados. A dúvida fica apenas em saber qual delas está correta. 

Nossa fatídica história começa em Fluxo, uma das cidades submissas a Renascença, sua capital. Corrupta, intolerante e estúpida seria um resumo perfeito de suas competências. Nesse lugar caótico também há ambientes de descontração, nada de pão e circo, até onde se sabe. A taverna do Javali na Chapa é um bom lugar, apesar de seu proprietário raquítico e desastrado. Qual sua importância? Terá que descobrir nas próximas páginas.”

 

Recomendação de onde comprar: 

Editora Ella  

Amazon 

  

Informações:

 

Sobre o livro

Editora

EllA Editorial

Páginas

176

Autor

R. Mendonça Venâncio

Formato

14 x 21

Ano

2019

ISBN:

978-85-8405-155-7

 

O livro 

“Em um mundo fantástico, louco e distante, com terras verdejantes, algumas flutuantes e máquinas a vapor feitas por goblins invocados de outro plano, acidentalmente, por um mago não lá essas coisas, existem heróis audaciosos (ou burros), mas dispostos a desvendar novas terras e caçar tesouros que foram perdidos em tempos distantes.”

 Eamam: O aventureiro novato é um livro que traz muito mais que uma história de aventura, ele apresenta um cenário de um mundo fantástico, rico em elementos que estimulam a mente do leitor, o levando a sentir como se estivesse caminhando lado a lado com os personagens da trama.  

Como o próprio livro diz ele mostra a entrada na vida de aventureiro por parte do protagonista e mostra as dificuldades e os receios reais que um jovem teria ao entrar nesse meio tão caótico e perigoso, fugindo assim dos clichês onde todos querem ser heróis ou se adaptam logo de cara ao novo estilo de vida e ao mesmo tempo que o faz com uma narrativa divertida não tira o mérito do esforço e da dedicação do novo candidato a herói. 

“A porta se abriu, revelando dois anões fortemente armados e protegidos. Um tinha um rosto bruto, marcado pela idade, e uma barba ruiva com uma única trança grossa presa a um enfeite de couro; o outro era um pouco mais alto e jovial, tinha uma bela barba castanha separada em duas tranças, no final de cada uma delas havia uma presilha de couro com um enfeite de um martelo em prata (uma pequena inveja se apoderou de Eric, desejava apenas um décimo daquelas barbas).” 

Tanto a descrição de cenário e dos personagens quanto o próprio enredo trazem consigo uma generosa quantidade de referências ao RPG tradicional e aos contos fantásticos conhecidos no meio. Eamam sem sombra de dúvida se conecta com todo leitor que gosta de fantasia,mas se conecta ainda mais com os fãs das obras de Tolkien, dos RPGs clássicos como Dungeons & Dragons e até mesmo fãs da nova geração de games que estão trazendo referencias dignas em homenagem as obras que os inspiram. 

“A floresta ficava mais densa à medida que caminhavam, galhos e raízes altas se espalhavam pelo chão. Carlos, incrivelmente, não quebrava nenhum com seus pés, nem mesmo barulho fazia, já Eric tropeçou diversas vezes, escorregou outras e deu uma forte cabeçada em um galho baixo que não notara, o que lhe rendeu um belo arranhão e gargalhadas de seu companheiro.”

 


  Minha opinião 

Essa foi simplesmente a resenha mais difícil que já fiz nesse blog! Eu me apaixonei pelo livro e ao mesmo tempo NADA que eu escrevia para descrever parecia passar a mensagem correta para vocês. Eu pensei em usar Battle Chasers Nightwar em meio aos exemplos da parte “O Livro” depois achei que não seria a referencia certa mesmo e tempo um público próximo...Usei D&D, pensei em comentar um pouco sobre O Senhor dos Anéis ou sobre Tormenta e os mundos fantásticos em geral, mas nunca aparecia a resenha adequada!

Gente, nesse meio tempo fui fazendo posts de divulgação, a famosa resenha rápida pra já trazer ele pra vocês e cheguei a presentear um amigo com esse livro de presente de Natal! 

Então juntando vários rascunhos que fiz e não gostei e após reler mais duas vezes hoje cheguei nessa resenha com referências apenas mencionadas, com trechos do livro e abusando um pouco mais que o normal da parte “minha opinião” para ver se dessa vez acerto a fórmula para explicar esse livro que consegue ao mesmo tempo ser simples e extraordinário. 

“—Levante-se, não pode ser essa porcaria para sempre —disse GrakBar, estendendo sua mão. 

—Cara, sério, aulas motivacionais urgentes para você —retrucou, pegando a mão do amigo e se levantando com o som de cornetas. —Guardem um lugar para mim, vou ter dificuldades para caminhar, quem dirá correr.”

Simples pela forma de narrar, acompanhando Eric em sua aventura de forma leve e muito divertida de ler e extraordinário porque trazer todos os elementos que Eamam traz e não pesar na leitura é algo absurdamente raro! Geralmente os livros fantásticos ou trazem menos elementos ou acabam tendo partes meio maçantes mesmo sendo maravilhosos e de alguma forma R. Mendonça Venâncio conseguiu equilibrar esses elementos de forma leve e divertida.

Resultado? Na hora de ler as páginas passam voando e ao mesmo tempo quando termina da uma sensação como se tivesse lido dois livros, um da aventura e um sobre aquele mundo, fazendo parecer que conhecemos bem mais intimamente a obra. 

“— Ou para o cemitério — retrucou o outro. — Não se incomode com GrakBar, ele não é lá muito otimista. Por favor, jovem senhor, vá entre nós dois e não faça nenhum movimento brusco — disse, dando passagem.” 

Não vou explicar o contexto do trecho acima, mas queria deixar aqui que em momentos assim eu sempre acabo rindo e imaginando a expressão dos personagens num nível que é como se eles estivessem bem na minha frente. 

Bem...Eu não sei se a resenha conseguiu passar tudo que deveria sobre o livro, mas sei que fui completamente sincera em cada palavra desse post e espero eu ajude vocês para que possam conhecer um pouco melhor sobre o livro pelo qual tanto me encantei.


 O Autor

Formado em história, atua como professor do ensino fundamental e médio. Com novas ideias e projetos, tenta fazer da vida dos seus estudantes algo memorável. Uma experiência benéfica que possam carregar no decorrer da vida. Um pai dedicado e um marido cozinheiro resumem bem as funções desempenhadas no lar. Mesmo quando a segunda não sai como gostaria.

Jogador de RPG desde os dez anos de idade, esse hobbie fantástico foi o responsável por inseri-lo num mundo cheio de magia do qual nunca mais se desvencilhou. Mesmo atarefado com suas aventuras e cenários, descobriu sua paixão tardiamente. Escrever um livro parecia algo distante, mesmo que sempre presente.

Bem minna espero muito que tenham curtido a resenha, sei que acabou sendo bem de fã mesmo, mas tentei ser o mis clara possível e realmente achei esse livro fantástico e recomendo com toda segurança para os fãs de RPG ou de fantasia no geral. 

Estou pensando em fazer um post sobre os personagens do livro, mas ainda não tenho muito claro na minha cabeça como abordar, seria meio que falando um pouco de cada uma em um formato meio wikia talvez....Não sei! Mas queria ver de fazer um post assim XD 

Fazendo mais posts ligados a Eamam vou marcando aqui para facilitar, assim com o tempo esse post talvez fique ainda mais informativo  

Oagora sim, o post fica por aqui minna-san, até aproxima!

 

Beijos da Kira.








Um comentário:

  1. Realmente passou muita coisa sobre o livro mana, e fiquei bem animado pra ler tbm, vou ate procurar por aki, eu imagino q tenha sido bem complicado fazer a resenha, mas vc foi otima, e espero que motive mais leitores a ler tbm.
    Bjos mana e boa sorte ^^

    ResponderExcluir