segunda-feira, 5 de agosto de 2019

Resenha: O Leão do Oeste: a Fúria do Amaldiçoado


Yo minna! Finalmente a resenha do livro O Leão do Oeste: A Fúria do Amaldiçoado! Nossa eu estava tão ansiosa para vir contar desse livro para vocês! E junto dele as resenhas aqui do blog estão de volta!

É maravilhoso voltar com as resenhas e ainda vir lembrar que tem um quadro novo no blog para ajudar quem vai na bienal! Ele vai desde dicas de como chegar e onde se hospedar até dicas para curtir o evento e listas de autores! Vou atualizar sempre o post Especial Bienal do livro 2019! Com os links dos posts ligados a esse quadro. 

E agora que passei o recado vamos para a resenha! 

“Em um mundo onde antigas cidades se tornam ruínas abandonadas pelos deuses e pelos poderosos Mansas reinam com punhos de ferro, nasce uma nova lenda.

Em posse de um bafalon e de uma kora, gritos contarão por mais de mil anos as histórias do Leão do Oeste.”


  Sinopse


“Em meio a África subsaariana, o Império do Manden não é mais o mesmo. Antes imbuído de pacificidade pelo grande conquistador, hoje é esquecido pelos olhos de seus descendentes. Escravos trazidos das fronteiras são maltratados, separados de suas famílias e destinados a viverem na miséria.

Assim se passam centenas de anos até Kankou Musa, detentor de uma estranha maldição capaz de conectá-lo com qualquer ser vivo, desafiar o Império. Nele predomina uma raiva incondicional de seus governantes por eles caçarem amaldiçoados e tratarem pessoas como mercadoria.

Enquanto busca por respostas no interior da savana africana, ele conhece uma menina chamada Candice, escrava fugida das montanhas de Bambuque e perseguida pelos temíveis Portadores da Aljava. Com uma forma diferente de ver o mundo, Candice manifesta no amaldiçoado dois inusitados sentimentos: a ternura e a vingança. É quando Kankou Musa começa a executar seu plano mais audacioso: acabar de vez com o Império.

Em um mundo onde antigas cidades se tornaram ruínas abandonadas pelos deuses e poderosos Mansas reinam com punhos de ferro, nasce uma nova lenda. Em posse de um balafon e de uma kora, griots contarão por mais de mil anos as histórias do Leão do Oeste.


Recomendação de onde comprar: 

Amazon
Submarino
Lojas Americanas

Informações:

Sobre o livro
Editora
Novo século (Talentos da Literatura Brasileira)
Páginas
134
Autor
André Carvalho
Formatos:
Físico e E-book
Ano
2018

O Livro

O Leão do Oeste: A Fúria do Amaldiçoado é bem diferente da maioria dos livros de fantasia que narram um protagonista tentando ir contra um império opressor. Tanto na personalidade do protagonista como em sua forma de combater as injustiças a sua volta e até mesmo o próprio cenário é bem diferente do que costuma ser encontrado quando lemos obras do gênero. Além disso ao final do livro tem a parte de Notas Históricas onde o autor explica um pouco sobre a cultura da região na vida real e como isso o inspirou.

“A história de Kankou Musa e do Império Manden se amarra a fatos e culturas locais. É evidente que na África subsaariana não havia maldições nem pessoas capazes de falar com animais, e sim um povo que se espalhou pelo Sahel e difundiu a cultura Manden pelos territórios da savana. Por meio desses trechos, tomei a breve liberdade em explorar o riquíssimo folclore, lendas e costumes de uma civilização pouco conhecida no âmbito popular.”

No início do livro o leitor pode se sentir um pouco perdido em meio aos acontecimentos, mas conforme as páginas avançam aos poucos essa confusão inicial é esclarecida e dessa forma a leitora se tornou bem mais interessante, prendendo o leitor rapidamente.

Durante a leitura é interessante observar a visão que diferentes personagens têm da maldição e comparar isso com o local onde vivem e o estilo de vida ao qual estão acostumados, principalmente ao observar a influência do império sobre essa visão. Além disso, a força do império e a forma como oprime e escraviza seu povo é mostrada de forma clara e os momentos de humor (que geralmente acontecem na comunicação com os animais) não tiram o foco ou o peso dessa situação.



A maldição que é temida e realmente muito poderosa, apenas alguns dos que foram pegos por ela conseguem sobreviver e que conseguem ganham a habilidade de se conectar com os animais de forma a controla-los. Kankou Musa se orgulha de sua ligação com e eles e o laço que os une é como de uma família, os respeitando e chamando de suas crias.

“Falavam os maldizeres que o sujeito impiedoso veio em busca de justiça. Diziam que vinha do oeste, de onde os homens sofriam com a maldição e as mulheres davam à luz a demônios...”

O livro leva o leitor a pensar sobre o que realmente seria a maldição... Chamam de maldição pelas mortes que traz dos que não aguentam ela, ou pelo medo do poder que os amaldiçoados tem?  Se conectar com animais e tê-los como uma família seria algo assim tão terrível, ou a ação dos humanos é que cria tanto sofrimento? Como ela começou? Quando começaram a perseguir os amaldiçoados? 

No livro aparece também Candice, uma criança que passou por grande sofrimento e que demonstra uma sabedoria surpreendente para a idade, a menina traz cenas marcantes que dão ainda mais força as perguntas do leitor. Temos também Mansul, um homem que tem a maldição e ainda assim caça outros amaldiçoados, sendo braço direito de Mansa Abubakar.

O livro tem diversas cenas de luta que são muito bem descritas pelo autor, a narrativa e algumas das falas acabam tendo uma escrita um pouco mais polida que a maioria dos livros de fantasia e isso pode dificultar um pouco para os leitores menos acostumados, mas por outro lado pode ajuda-los a enriquecer o vocabulário. 


Minha opinião

Quando vi que o livro se passa na África subsaariana isso me chamou muita atenção, na maioria dos livros que li com características parecidas vi cenários como um país fictício ou até em outro mundo (o que facilita na hora de escrever sobre a cultura, já que o autor não está descrevendo um lugar conhecido e tem maior liberdade por conta disso) então fiquei bastante curiosa para ver como o autor iria usar da cultura local no livro.

Ao ler fiquei realmente surpresa com a forma que o autor aproveitou essa cultura, mostrando o quanto ela é repleta de possibilidades que foram muito bem aproveitadas por ele (para quem acha que só mitologia grega que vale a pena, esse livro mostra que não é bem assim) além disso, o livro me fez ficar bastante curiosa para saber mais, pretendo procurar pelo livro “A história geral da África” que foi citado pelo autor na parte “Notas Históricas” ao final do livro dele.

Fiquei encantada pela Candice e muito comovida com algumas das cenas dela, não irei dar spoilers, mas como falei acima as falas dela são realmente muito bonitas e sábias. Tem mais personagens que gostaria de citar, mas para não prolongar a resenha vou deixar para um post futuro e aviso aqui quando publicar ok? :)

Quanto ao Kankou Musa, ele realmente me prendeu ao livro, teve momentos em que eu acabei lendo mais rápido por curiosidade de saber mais sobre ele (e depois ao terminar o livro sempre releio minhas as cenas favoritas e as cenas que acabei lendo de forma apressada na curiosidade  kkk) e da mesma forma que tinha horas que dava vontade de entrar no livro para ajudar ele (principalmente se essa ajuda fosse tacando o Mansul longe XD) tinha outros momentos que eu queria entrar no livro para brigar com ele também, mas que leitor nunca se sentiu assim não é  mesmo? Kkkk

Quanto as cenas de interação com os animais no primeiro momento achei que não fosse gostar tanto, mas aconteceu o oposto! As reações deles, os sentimentos e até mesmo a visão deles sobre o que acontece a sua volta é realmente bem interessante.

Geralmente prefiro os livros com mais personagens ao mesmo tempo mais cenas de interação entre eles, conversas que acabam tendo curiosidades que não são importantes para o livro em si, mas como leitora gosto de saber e tiveram alguns momentos em que senti que seria legal ter mais disso no livro, mas foram poucas vezes e é um detalhe bem pessoal meu, a maioria dos meus amigos pensa justamente o oposto então vai de cada um mesmo.

Em resumo? Eu estou MUITO ansiosa para ler a continuação e recomendo o livro para todos que amam fantasia, ficção, aventura e livros que nos fazem mergulhar tanto nas páginas que esquecemos do que está ao nosso redor só para aproveitar ao máximo a leitura. Fiquei realmente muito surpresa e estou ansiosa pela continuação.


 O post fica por aqui minna-san! Para quem quiser conhecer mais do trabalho do André Carvalho é só ficar de olho aqui no blog que logo vou publicar uma entrevista e sempre que tiver novidades eu aviso ok? Também vale seguir o insta do autor: @andreaugustodc .

Não se esqueçam de acompanhar o especial da Bienal do livro! Será uma ótima oportunidade também para conhecer o autor pessoalmente (Sim! Elevai na bienal!) em breve vou postar uma lista com os autores já confirmados para a bienal desse ano no Riocentro, mas antes virá um post super bacana com várias opções para quem está procurando um lugar para se hospedar sem gastar muito.


Quero deixar aqui o meu agradecimento ao autor André Carvalho por ter confiado no meu trabalho, fico muito feliz de vir dar minha opinião sobre esse livro! 

Espero que tenham gostado do post, prometo que logo volto também com as resenhas e indicações se séries, filmes animes e mangás também! Até a próxima!





Beijos da Kira.



14 comentários:

  1. Uau...em pensar em África já dei uma viajada, amo a cultura.
    Nem li o livro e já gostei da Candice. Parabéns pela resenha.

    https://isabelcamaribe.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Gente, como eu ainda não conhecia esse livro incrível? A história parece mesmo ser maravilhosa e sua resenha ficou muito boa, me deu vontade de ler. Irei comprar.

    ResponderExcluir
  3. Esse livro á bastante interessante, a África é um país incrível, a narrativa é muito cativante, que prende o leitor, gostei do personagem Kankou Musa ele clama por justiça para ajudar os mais fracos, excelente o livro, bjs.

    ResponderExcluir
  4. oi!
    Eu adorei a dica e a capa é linda :D Fiquei muito curiosa com essa história, parece ser bem interessante..

    ResponderExcluir
  5. Olá! A capa é linda, a história é interessante e o melhor, é nacional! Já quero, adicionado na wish!

    ResponderExcluir
  6. Gostei bastante do livro e de saber que você tem um quadro para ajudar quem vai a Bienal em 2019.

    ResponderExcluir
  7. A sinopse e a resenha me deixaram bastante curiosa para ler o livro, ele parece interessantíssimo.

    ResponderExcluir
  8. Menina fui longe aqui só de ler a resenha, gosto muito de histórias da África. Amei, obrigada por compartilhar, já quero muito ler esse livro. Bjos

    ResponderExcluir
  9. Oiieee

    Uau, achei a capa linda e a ambientação na África subsaariana também é bem bacana, só li um livro ambientaod no continente africano e achei bem bacana, por isso acho que gostaria deste também. Além disso, parece ser uma fantasia extremamente bem trabalhada, que traz reflexões ao leitor e se revela mais complexa do que muitos outros livros do gênero.

    Beijos, Alice

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  10. Adorei o post. Fotos legais, resenha de um livro que eu desconhecia, com um tema bastante interessante. Estou pensando aqui com meus botões se seria uma leitura que me atrairia. Mas, gostei de saber sobre seus pontos de vista a respeito da obra.
    E adorei a ideia do post pra ajudar a galera que vai pra Bienal. Infelizmente não poderei ir esse ano. Só que esse post ajuda muito!!!!

    ResponderExcluir
  11. Achei muito legal o livro ser ambientado na África e ter toda essa preocupação com as notas históricas no final. É bom ler livros de fantasia que se passem em países que não pareçam os EUA/Inglaterra.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  12. Confesso que na minha vida de leitora li poucas fantasias ... mas gosto do estilo.
    Foi bem interessante conhecer esse livro e um pouco do enredo, não conhecia.
    Valeu pela dica. Beijos

    ResponderExcluir
  13. Uau! Eu não conhecia o livro e achei incrível! O fato de explorar o cenário, faz com que a história fique ainda melhor né? Adoro essa mistura de fantasia + aventura e fiquei curiosa. Já quero saber sobre a continuação.

    Beijos,
    www.psamoleitura.com

    ResponderExcluir